Games

Crítica | A Lenda do Herói

Divertido, é o primeiro e mais fiel adjetivo a se pensar ao jogar A Lenda do Herói. Sua história é simplesmente previsível, contudo foi uma reação premeditada pelos autores, afinal trata-se de um clichê, o nobre herói e guerreiro que procura a bela princesa aprisionada pelo terrível vilão. 
 
O grande diferencial do jogo que torna tudo mais interessante é o áudio, algo nunca feito antes em território nacional.
 
Todo o percurso é narrado pelo personagem principal, mas a narração não é um simples monólogo comum e sim uma musica medieval. Todos os movimentos do personagem e dos monstros aparecem na canção, que muitas vezes pode indicar o caminho e ação a ser tomada. 
 
A medida que há progresso no jogo, podemos seguir o caminho principal, que segue sempre para a direita, ou explorar o mapa, que pode resultar em tesouros escondidos, moedas ou até novas notas para a canção do personagem principal.
 
O jogo conta com gráfico 2D muito bem elaborado, colorido e bonito, que se destaca cada vez mais a medida que as novas fazes aparecem. 
 
A criação do jogo também foi algo inesperado, tudo começou como uma brincadeira e mal entendido. Os irmãos Matheus e Caio Castro fizeram um vídeo para o YouTube, uma música que funcionava como jogo, a ideia principal do game, mas o que eles não esperavam era que fosse ser tão aceito pelos fãs que pediam cada vez mais pela disponibilização do jogo.
 
O jogo foi criado anos depois em parceria com o estúdio Dumativa, mas sem sair do padrão do vídeo original, que teve tamanha aceitação. 
 
Por mais que o jogo seja bastante dinâmico e interessante, é importante destacar algo sobre o perosnagem. Caso ele morra, ele volta para o checkpoint, o que pode se tornar cansativo após algumas tentativas em uma fase difícil. Afinal, a música não troca, então o jogador tem que ouvir diversas vezes o mesmo áudio. Mas ,com certeza, é um jogo que vale a pena. Rápido e alegre, uma ótima maneira de se divertir.