Séries/TV

Game of Thrones | Descubra como foi filmada a Batalha de Winterfell

A Batalha de Winterfell foi de longe uma das maiores cenas de guerra da TV e do audiovisual. Motivo este, que levou o terceiro episódio da última temporada de Game of Thrones, intitulada como A Longa Noite, render muitos comentários na internet.

Com 82 minutos de duração, este foi o episódio mais longo da temporada, e inteiro dedicado na luta dos vivos contra os mortos. E a complexidade das cenas mostradas, até mesmo a escuridão que dificultou a visão do espectador, contou com um grande trabalho de toda a equipe responsável pela série.

Para gravar todo o episódio foram necessárias 11 semanas de trabalho — das 18 horas até as 5 horas da manhã. Para mostrar como foi o processo de criação das cenas, a HBO liberou um documentário de 40 minutos mostrando os bastidores de gravação do episódio.

Ao todo, foram 55 noites de gravação sob um frio congelante: a atriz Emília Clarke, que interpreta Daenerys Targaryen, revelou que chegava a fazer -14ºC por lá.

De longe, esse episódio foi a produção mais ambiciosa de Game of Thronesquase inteiramente composto por cenas de ação e de efeitos especiais. “Ninguém imaginou o trabalho que daria”, disse à HBO Miguel Sapochnik, diretor do episódio. “Acho que eu e qualquer um que esteve aqui nunca mais vai querer vai fazer algo assim”, completa.

Como o documentário ainda está sem legenda, vamos apontar algumas coisas importantes do documentário.

O diretor de fotografia Miguel Sapochnik conta sobre a escolha de cores no episódio: começa com uma noite muito escura em tons de azuis e branco com a névoa. Então, há a cor do luar e a iluminação com os fogos na trincheira — representando o inferno pessoal de cada um dos personagens. No final, quando o fogo já é apagado, a luz do luar assume novamente.

As trincheiras que foram usadas para proteger o castelo dos caminhantes brancos também foi muito trabalhosa. “Era preciso que fosse algo que as pessoas não pudessem simplesmente pular então nós precisamos construir essas pontes que poderiam quebrar e criar uma outra barreira”, conta Deborah Riley, designer de produção da série. Além disso, eles tiveram que usar tubos de aço e madeira para criar a trincheira.

O documentário também conta que o ritmo do episódio foi dividido entre o suspense, terror e ação. No início, quando não se viam os inimigos fizeram questão de mostrar o medo no rosto de todos que esperavam a chegada dos mortos. “Queríamos que todos os personagens tivessem a esperança de que tudo daria certo”, disse David Benioff, um dos criadores da série.

Depois, o episódio todo se torna uma grande carnificina com cenas de terror. Aqui também temos o destaque da personagem Arya Stark, que teve alguns minutos em tela durante as cenas no castelo. E por fim, o último ato, focado na ação, quando o Rei da Noite invoca todos os mortos em batalha, criando novos zumbis.